Dá licença incelença

De volta ao blog, esta é uma canção pra quem entende ou está disposto a usar um bom dicionário de “Nordestinês”. Letra de Zé Edu Camargo e música minha, sonekka.

Dá licença incelença é toda tecida em regionalismos e foi apresentada uma única e exclusiva vez em 2005 durante o show Dois em Umas no extinto teatro Crowne Plaza.
Que agora parte para o Youtube.

As Incelenças, também denominadas Incelências (em língua portuguesa: Excelência, por corruptela), Cantigas de Guarda, Cantigas de Sentinela ou Benditos de defuntos constituem uma forma de expressão musical típica de localidades do Ceará, Sertão Nordestino, cidades do Vale do Paraíba e, em escala maior, em outras regiões do Brasil.[2] O termo Incelença remete a uma ampla coletânea de pequenos cânticos executados especialmente em virtude de falecimentos. De forma similar, podem ser também executados sob a cabeceira dos enfermos terminais, substituindo a extrema unção na ausência de sacerdote e apressando-lhes a morte, diminuindo-se-lhes, então, o sofrimento.[1] Neste âmbito, credita-se às Incelenças a propriedade de despertar nos agonizantes o remorso sobre os pecados, incitando-os ao arrependimento

Deixe uma resposta