O recado é que estamos vivos! Um vergonha imensa de ser um ferreiro com espeto de pau, resolvi finalmente montar um site decente.

Não sei quando vou terminar, quanto vai durar, se alguém virá mas, tudo na vida parte do start. Cada sonho, cada projeto, cada busca é uma verdadeira viagem, ainda mais pro compositor, este ser praticamente em extinção nos círculos midiáticos. Fazer o quê? Tivesse nascido 30 anos antes, no tempo em que a música tinha o dono – o compositor, quando as interprétes buscavam as melhores canções e não os podutores e que as gravadoras buscavam artistas e… Leia mais

Bora trabalhar

 

O recado é que estamos vivos! Um vergonha imensa de ser um ferreiro com espeto de pau, resolvi finalmente montar um site decente.

Não sei quando vou terminar, quanto vai durar, se alguém virá mas, tudo na vida parte do start. Cada sonho, cada projeto, cada busca é uma verdadeira viagem, ainda mais pro compositor, este ser praticamente em extinção nos círculos midiáticos. Fazer o quê? Tivesse nascido 30 anos antes, no tempo em que a música tinha o dono – o compositor, quando as interprétes buscavam as melhores canções e não os podutores e que as gravadoras buscavam artistas e não dinheiro.

São muitas músicas, ao longo dessas décadas a brincadeira de compor alçou a casa das milhares, cifras que ousam duvidar e eu teimo em afirmar que é a mais pura verdade. Na ultima contagem, uns 5 ou 6 anos atrás eu umas 950. Jamais passei um ano sem compor pelo menos 50 musicas, tendo anos férteis que iam na casa das 150. Então estimo algo entre 1200 e 1300 canções. A maioria absoluta está devidamente esquecida em alguma gaveta do cérebro, muitas foram perdidas até os HDs.

Bom é isso! Um post inaugural e muito trabalho pela frente.

 

Deixe uma resposta